A FORMAÇÃO DA PESSOA GUARANI MBYA

A forma como os povos Guarani Mbya, adquire um sentido relacionado com a sua espiritualidade. Os motivos pelos quais as pessoas aprendem algo nas comunidades Guarani Mbya,, está vinculado ao fortalecimento de seu espírito, através da vivência do mbya reko (modo de ser Guarani Mbya). As atividades nas aldeias são desenvolvidas e divididas coletivamente, o que possibilita que os Guarani aprendam observando aqueles que são mais experientes. O conhecimento não é algo que acontece de fora para dentro, mas sim uma consequência das atividades executadas com naturalidade, através das brincadeiras, danças, cantos, e das histórias contadas pelos mais velhos.

Na  Tekoá Koenjú, os irmãos Neneco e Palermo costumam aprender muito através de suas brincadeiras, que envolvem exercícios físicos, narração de histórias, e atividades que os adultos e mais velhos da aldeia lhes designam, como, por exemplo, ir buscar lenha na floresta.

Por muito tempo, as aldeias Guarani não possuíam escolas indígenas. O espaço escolar era utilizado basicamente para tentar impedir aos povos indígenas de viver segundo seus costumes e tradições, tentando-se criar a ideia de que os saberes juruá seriam superiores aos dos povos indígenas, para buscar assim, exterminar os povos indígenas através de sua assimilação cultural. Assim, os pais e avós de Neneco foram educados de outras formas.

Hoje, os Guarani Mbya procuram elaborar uma escola diferenciada, para que as relações escolares fortaleçam a afirmação cultural dos estudantes indígenas. Porém, as amarras são muitas, e muitas vezes as escolas não encontram apoio das Secretarias de Educação, para formar uma prática autônoma, que respeite o modo de vida Guarani. Mas como os povos Guarani Mbya educam as pessoas? Se a formação de escolas é algo recente para os Guarani, como eles vêm ensinando suas crianças e todos aqueles que vivem o modo de ser Guarani Mbya? Será que só existe uma forma de escola? Uma forma de educação?

null

Opy – a primeira educação
null

Educação Guarani no coral
null

Educação Guarani na escola